Avaliação contínua no tratamento de feridas

Apesar de não ser o único fator de avaliação, a medição da ferida em continuidade, é uma ferramenta vital para a tomada de decisão informada, assim como para uma melhor gestão de risco no tratamento de feridas.

A medição imprecisa, comunicação ineficiente e documentação incompleta levam ao aumento da exposição a consequências adversas. A monitorização da evolução da ferida tem vindo a ganhar cada vez mais importância, reclamando a necessidade de evidências de resultados de cicatrização e práticas de qualidade no tratamento de feridas.

Monitorização da ferida

Medir as dimensões da ferida é uma parte essencial da avaliação e fornece informações importantes sobre o progresso da ferida ao longo do tempo e a previsão de tempo de cicatrização. Existem vários métodos disponíveis para medir feridas, e embora existam limitações com todas as opções, estas podem ser reduzidas adotando-se o mesmo método em cada reavaliação, com o paciente na mesma posição.

Para uma avaliação e reavaliações completas da ferida, a medição não deve ser um ato isolado, deve sim ser acompanhada pela avaliação de outros parâmetros como, presença de biofilme, perfusão tecidular, características dos tecidos, exsudado, presença de edema, pele perilesional, entre outros.

 

 

Referências:

Wound Essentials 2015, Vol 10 No 2 – Wound assessment part 1: how to measure a wound.

Gethin, Georgina, 2006, The importance of continuous wound measuring Wounds UK, 2006, Vol 2, No 2

Dowsett C., Protz K. et al, 2015 Triangle of Wound Assessment

Categorias: Estudos